APROVEITE AS NOSSAS DICAS!

 

Como identificar meus concorrentes?

A concorrência pode ser definida de forma ampla como todas as empresas formais e informais que atendem às mesmas necessidades do mesmo público alvo do seu empreendimento. 

O que é o diferencial competitivo? 

Diferenciais competitivos são os atributos que tornam a empresa única e superior aos seus principais concorrentes. 

Como controlar o meu estoque? 

A empresa que tem necessidade de fazer estoque para poder realizar melhor as suas vendas

Como prospectar clientes? 

A prospecção de clientes é a iniciativa que o empresário deve ter para: 

  • Aumentar as vendas; 

  • Repor os clientes que serão perdidos naturalmente com o passar do tempo. 

Qual é a diferença entre os custos fixos e os variáveis? 

Os custos fixos, como: pró-labore, aluguel, salários e encargos, energia elétrica, telefone, etc., não variam em decorrência das vendas.

O que é o fluxo de caixa e qual é a sua importância? 

A função desta ferramenta é a de informar o empresário sobre a situação da movimentação diária dos recursos financeiros

Como identificar meus concorrentes?

A concorrência pode ser definida de forma ampla como todas as empresas formais e informais que atendem às mesmas necessidades do mesmo público alvo do seu empreendimento. Portanto, para ser considerada concorrente, uma empresa precisa cumprir as duas condições: possuir produtos e serviços que atendam necessidades iguais àquelas para as quais os seus produtos e serviços são orientados e ter como foco o mesmo perfil de clientela. 

Uma empresa pode fabricar ou vender produtos muito parecidos com os seus e não ser um concorrente direto. Basta que ela posicione seus produtos para um público-alvo de outra faixa etária ou renda, por exemplo. Por outro lado, mesmo produtos e serviços muito distintos podem ser concorrentes, desde que atendam a mesma necessidade, por exemplo: restaurantes, lanchonetes e padarias, que em muitas situações oferecem opções diferentes de refeições para um mesmo tipo de clientes. 

 

Para identificar os concorrentes, é necessário realizar uma pesquisa de mercado que pode iniciar na internet. Em cidades ou bairros onde existam associações comerciais e industriais atuantes, também é possível adquirir uma lista de empresas associadas, facilitando a busca pelos concorrentes. Porém, a forma mais segura de identificar a concorrência é uma detalhada visita ao local do empreendimento. Deve-se percorrer rua por rua da região, marcando a localização dos potenciais concorrentes. em um mapa que poderá ser usado depois para a escolha do ponto comercial, por exemplo, ou mesmo para a forma de atuação. 

 

O que é o diferencial competitivo? 

Diferenciais competitivos são os atributos que tornam a empresa única e superior aos seus principais concorrentes. Tratam-se das vantagens e benefícios exclusivos que a empresa proporciona à sua clientela, que a concorrência ainda não conseguiu oferecer. 

 

Diferenciais competitivos somente têm valor, quando o mercado consumidor percebe estas vantagens. Por isso, além de possuir estes diferenciais, a empresa também precisa divulgá-los de forma adequada. Diferenciais desconhecidos, não aumentam as vendas. 

Veja algumas dicas para você ser mais competitivo e sair na frente dos seus concorrentes:

 

1º- Conheça o seu cliente

2º- Tenha uma equipe e atendimento qualificado

3º- Esteja preparado para a sazonalidade

4º- Invista no pós-venda

5º- Acompanhe os resultados

 

Como controlar o meu estoque? 

O planejamento adequado do estoque pode significar mais recursos financeiros para a empresa, ou seja, o capital de giro pode ser utilizado para outras ações empresariais, como incrementar a propaganda e a publicidade da sua empresa.

A empresa que tem necessidade de fazer estoque para poder realizar melhor as suas vendas deve ter a atenção redobrada, no mínimo em relação a dois fatores:

• Não podem faltar produtos

• Não podem sobrar produto em demasia

Essa é a essência dos estoques nas empresas: o suprimento da quantidade de produtos que o mercado, entenda-se cliente, deseja adquirir de imediato.

Portanto, é mais eficiente, ter a quantidade ideal da demanda, quando se tem planejamento, ou seja, quando o empresário estabelece as seguintes metas:

• Previsão de vendas para os vários períodos do ano.

• Previsão de compras necessárias para atender as expectativas de vendas.

• Previsão do estoque mínimo que estará representando o estoque de segurança e que leva em consideração, entre outras questões, o tempo que a empresa tem que esperar para receber as compras realizadas e quando é o caso, também o tempo de produção.

O planejamento de vendas e de compras, tam- bém deve indicar as ações de venda que devem ser implementadas para garantirem que o que foi previsto de fato aconteça. Não dá para planejar e apenas ficar esperando acontecer.

Faça acontecer o que foi planejado. Tenha o que foi planejado como um desafio de vendas a ser conquistado por todos na empresa, inclusive se lembrar de pensar nas ações que contribuam ainda mais para a venda de tudo o que é adquirido, como promoções de vendas, por exemplo.

Antes mesmo de terminar o período correspondente ao planejamento, seja, um mês, um trimestre, etc., acompanhe como as vendas estão se comportando e que outros fatores podem estar influenciando. Não deixe para pensar no problema somente após a sua ocorrência, e se está se percebendo o risco de sobrar em estoque mais do que o previsto, é preciso agir com antecedência e promover estratégias que ao menos minimizem o problema, ou seja, diminuam as sobras excessivas de estoque.

Entende-se por excessiva toda a quantidade que ultrapassar o volume míni- mo de estoque.

Vale o esforço para efetivar os controles de estoque, pois isto estará contribuindo para que os lucros gerados nas vendas não fiquem por muito tempo retidos e desvalorizados nos estoques.

 

Como prospectar clientes? 

A prospecção de clientes é a iniciativa que o empresário deve ter para: 

  • Aumentar as vendas; 

  • Repor os clientes que serão perdidos naturalmente com o passar do tempo. 

 

Principais Métodos de Prospecção: 

Listas de clientes potenciais: podem ser obtidas em diversas fontes como associações, sindicatos, conselhos regionais, etc. O empreendedor também pode comprar listas qualificadas, e neste caso, recomenda-se bus- car por empresas filiadas a ABEMD - Associação Brasileira das Empresas de Marketing Direto (www.abemd.org.br). 

Indicações qualificadas: 

São listas de clientes em potencial, selecionadas por profissionais ou por outras empresas (não concorrentes), que atuam diretamente com o mesmo público-alvo da sua empresa. O comparti- lhamento de listas de clientes entre empresários não-competidores é uma prática que traz ótimos resultados, pois exige pouco ou nenhum investimento e permite o relacionamento direto com o público certo.

Indicações de clientes:

São indicações de clientes potenciais, feitas pelos próprios clientes da empresa. Elas podem ocorrer de forma espontânea ou estimulada, quando a empresa oferece algum tipo de incentivo, que pode ser desde um simples brinde, até um bom desconto para novas compras.

Prospecção na Internet: 

Quando os clientes da empresa são pessoas ju- rídicas, a Internet pode ser um excelente local para a prospecção, pois atualmente a maioria das empresas possui web sites.

Visitas pessoais:

A prospecção através de visitas aos clientes potenciais pode trazer bons resultados, porém, o seu alto custo deve ser considera- do. Para melhorar a relação custo x benefício das visitas, é recomendado o agendamento prévio por telefone, assim é possível evitar o desperdí- cio de tempo e recursos.

Ciclo de prospecção: 

Trata-se de sistematizar a utilização da comunicação dirigida combinada com as visitas pessoais. Este método de prospecção parte da aquisição de uma boa listagem de potenciais clientes, que em seguida, são estimu- lados por uma mala direta, e depois, recebem uma ligação do telemarke- ting para o agendamento de uma visita pessoal.

 

Qual é a diferença entre os custos fixos e os variáveis? 

Não se esqueça!
O pró-labore é um custo; não retire os proventos dos sócios do lucro da empresa

Os custos fixos, como: pró-labore, aluguel, salários e encargos, energia elétrica, telefone, etc., não variam em decorrência das vendas. Já os custos variáveis, os de compra dos produtos, os impostos, e as comissões, por exemplo, são diretamente ligados às vendas, oscilando conforme o aumento ou a redução das receitas.

Esta é a primeira etapa para se penetrar diretamente no mundo financeiro da empresa, realizando os controles dos custos fixos, conhecidos também por indiretos, e os custos variáveis, os que estão diretamente ligados à comercialização dos produtos e serviços.

Nos custos fixos, existe um parâmetro que normalmente é deixado de lado pelos empreendedores, o pró-labore, seja para melhorar os resultados financeiros, enganando a si mesmo, ou simplesmente porque o valor retirado é totalmente variável e de data incerta, o que acaba causando um transtorno para o controle do fluxo de caixa.

Portanto, o valor de retirada dos sócios ou proprietários deve ser fixado, como também as datas.

 

O que é o fluxo de caixa e qual é a sua importância? 

Se existe uma empresa, precisa também existir o fluxo de caixa para controlar os saldos ao longo da sua existência.

Sem esta ferramenta, seria como o empresário administrar a empresa com os olhos vendados.

A função desta ferramenta é a de informar o empresário sobre a situação da movimentação diária dos recursos financeiros, disponibilizando as informações pertinentes aos pagamentos, recebimentos e ao saldo, realizados e a se realizarem, de forma diária e acumulada.

A composição do Fluxo de Caixa pode variar muito, porém as informações devem estar estruturadas diariamente e de forma acumulada, informando os pagamentos, recebimentos e o saldo, ao longo do tempo.

 

O resultado acumulado do fluxo de caixa, quando negativo, pode significar o óbvio: a empresa está gastando mais que a sua receita permite.

As causas podem ser:

 

• Os prazos para pagamentos, oferecidos aos consumidores são maiores que os pra- zos que os fornecedores oferecem à sua empresa;

• O valor das parcelas das compras realiza- das em datas sazonais, como por exemplo, Natal e Dia das Mães, são mais altos que o saldo de caixa;

• As compras para a composição de estoque estão muito elevadas, em relação ao giro de estoque efetivo da empresa;

• As retiradas de pró-labore estão além das possibilidades da empresa;

• Os juros bancários estão crescendo, em virtude da constante operação de descontos de cheques pré-datados, duplicatas, e ainda, adiantamento dos cartões de crédito.

 

 

 

Mas existe a situação ideal: o saldo do Fluxo de Caixa está positivo, portanto, a empresa está conseguindo cumprir as suas obrigações, realizando o oposto dos itens citados acima.

Através do Fluxo de Caixa, o empresário pode manter suas contas em equilíbrio, postergando ou adiantando receitas ou débitos ao longo de um período.

 

Endereço: BR 2.0 © 2020 por BR 2.0